NEWSLETTER
Desejo receber novidades sobre:*
Nome*
Email*
*Preenchimento obrigatório.
FECHAR
ENVIAR
Obrigado por subscrever a nossa newsletter!
O consumo eficiente e responsável de recursos como a energia, a água e materiais de construção é ativamente promovido em qualquer projeto.
VER FOTOS VOLTAR

O consumo eficiente e responsável de recursos como a energia, a água e materiais de construção é ativamente promovido desde as fases iniciais de qualquer projeto que desenvolvemos.

Tomamos em consideração diferentes opções arquitetónicas como a conceção de tetos e fachadas em vidro para maximizar a entrada de luz natural, proporcionando conforto aos utilizadores do espaço e reduzindo as necessidades energéticas em iluminação, prevendo ainda a implementação de cortinas de ar nos acessos, quer através do parque de estacionamento quer diretamente do exterior.

A gestão técnica centralizada dos circuitos de iluminação e ar condicionado independentes permite uma gestão por área de acordo com as condições naturais (de iluminação e conforto térmico existentes em cada zona e em cada momento).

O compromisso com o consumo eficiente de recursos concretiza-se nas seguintes medidas implementadas:

  • Colocação de cestos de papéis com separador para reciclagem, em todos os postos de trabalho dos colaboradores da Obriverca;
  • Colocação de recipiente para recolha de pilhas;
  • Reciclagem de tonners e tinteiros;
  • Ações de divulgação e sensibilização periódicas sobre as boas práticas ambientais junto dos colaboradores;
  • Monitorização e controlo dos consumos de energia elétrica e água: redução dos consumos de energia elétrica com a redução da iluminação excessiva das garagens e espaços existentes nos edifícios, salvaguardando as condições necessárias de segurança;
  • Colocação de comutadores nas escadas de emergência que obrigam a luz a desligar-se automaticamente ao fim de algum tempo;
  • Programação dos sistemas de ventilação das garagens e pressurização das escadas que anteriormente funcionavam 24h/dia;
  • Colocação de ilhas ecológicas nas urbanizações.
1/3